A Alfabetização na Universo

A definição para o verbo alfabetizar trazida na Base Nacional Comum Curricular, refere-se ao trabalho com a construção do conhecimento para o domínio de uma transcodificação linguística. Segundo a BNCC: A Alfabetização BNCC “Alfabetizar é trabalhar com a apropriação pelo aluno da ortografia do português do Brasil escrito, compreendendo como se dá este processo (longo) de construção de um conjunto de conhecimentos sobre o funcionamento fonológico da língua pelo estudante”. (BNCC, p. 90)

A BNCC considera a alfabetização como etapa primária do Ensino Fundamental – Anos Iniciais, principalmente em seus dois primeiros anos. De acordo com o documento, a ênfase da ação pedagógica nos Anos Iniciais deve estar na apropriação do sistema de escrita alfabética e desenvolvimento de habilidades envolvidas na leitura e na escrita. A justificativa para esse foco inicial é a ampliação de possibilidades provocadas pelo aprender a ler e escrever, que envolve a construção de conhecimentos por meio da inserção na cultura letrada. 

Apesar do processo efetivo de sistematização de alfabetização estar contemplado no Ensino Fundamental, a ideia de alfabetização e letramento está presente também nos trechos referentes à Educação Infantil. A BNCC destaca esse período de aprendizagem como fundamental para a exploração do falar e do ouvir, por meio de situações e exercícios interativos e lúdicos. De acordo com a Base, é tarefa da Educação Infantil garantir às crianças o acesso à cultura escrita e leitora, para que elas percebam os usos e funções sociais da leitura e da escrita e criem o desejo de fazer parte dessa cultura. Mas, esse deve ser um processo espontâneo, que irá potencializar o trabalho futuro realizado no Ensino Fundamental.

A proposta da Base para o Ensino Fundamental − Anos Iniciais é a progressão das múltiplas aprendizagens, articulando o trabalho com as experiências anteriores e valorizando as situações lúdicas de aprendizagem.

Tal articulação precisa prever tanto a progressiva sistematização dessas experiências quanto o desenvolvimento, pelos alunos, de novas formas de relação com o mundo, novas possibilidades de ler e formular hipóteses sobre os fenômenos, de testá-las, de refutá-las, de elaborar conclusões, em uma atitude ativa na construção de conhecimentos. (BNCC, p. 57)

Quando nos referimos à alfabetização, consideramo-la como o processo de aprendizagem no qual se desenvolve as habilidades de ler e escrever. Para aquisição dessas proficiências, esse processo envolve capacidades e habilidades que começam na exploração natural da linguagem e passam por um período de codificação e decodificação do alfabeto.
Porém, não há consenso entre os educadores quanto à algumas questões relativas a essa etapa de aprendizado. As discussões sobre alfabetização no Brasil não são recentes. Tópicos como a idade certa para se alfabetizar, o embate entre diferentes métodos e as variadas perspectivas pedagógicas estão entre os temas que mais mobilizam e geram discussões entre especialistas de educação de todo país.

Neste contexto, a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) emerge como um documento de caráter normativo que estabelece as aprendizagens essenciais que devem nortear os currículos e as propostas pedagógicas ao longo das etapas e modalidades da Educação Básica. Para além das competências cognitivas, a BNCC propõe uma formação integral dos alunos, considerando tanto a dimensão intelectual, quanto social, ética e afetiva. Sobre a importância da alfabetização, a BNCC diz que: “aprender a ler e escrever oferece aos estudantes algo novo e surpreendente: amplia suas possibilidades de construir conhecimentos nos diferentes componentes, por sua inserção na cultura letrada, e de participar com maior autonomia e protagonismo na vida social.” (BNCC, p. 63)

A partir da proposição de conteúdos mínimos para cada etapa da escolarização, a BNCC objetiva garantir uma base de aprendizado comum a todos. Embasada numa visão de continuidade do aprendizado, a Base propõe uma ligação direta entre a Educação Infantil e os Anos Iniciais do Ensino Fundamental, por meio de um conjunto orgânico e progressivo de aprendizagens essenciais para cada uma das etapas.

O documento mantém alguns pressupostos de diretrizes anteriores, como os Parâmetros Nacionais Curriculares (PCNs), mas também incorpora mudanças. A Base Nacional Comum Curricular trata a alfabetização com especificidades, entre elas, a indicação da necessidade de atividades específicas para pensar o sistema de escrita alfabética para além do uso, mas como objeto de conhecimento.

O que a BNCC propõe para a Alfabetização?

Dessa maneira, de acordo com a Base Nacional Comum Curricular, são oito as capacidades e habilidades envolvidas na alfabetização e que a criança deve desenvolver ao longo de toda trajetória desta etapa de ensino. São elas:

• Compreender diferenças entre escrita e outras formas gráficas (outros sistemas de representação);

• Dominar as convenções gráficas (letras maiúsculas e minúsculas, cursiva e script);

• Conhecer o alfabeto; • Compreender a natureza alfabética do nosso sistema de escrita;

• Dominar as relações entre grafemas e fonemas;

• Saber decodificar palavras e textos escritos;

• Saber ler, reconhecendo globalmente as palavras; • Ampliar a sacada do olhar para porções maiores de texto que meras palavras, desenvolvendo assim fluência e rapidez de leitura (fatiamento). (BNCC, p. 93)

Redes Sociais
Escola de Educação Infantil Universo
Rua Anália Franco,  218, Água Rasa, São Paulo - SP
11 2672 3460 / 11 2671 1152
contato@escolainfantiluniverso.com.br
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle